E agora?

Ligaste-me! Sendo tu a pessoa que és, atendi sem hesitar. Estavas mal. Precisavas de mim. De que eu fizesse a viagem de quilómetros que nos separam, para te ajudar. Para te apoiar, como sempre fiz. Amigo que sou, já faz parte de mim. De dar este bocadinho de mim, a alguém quem confio. Eu fui, num ápice. Apoiei-te! Estavas numa lástima. Nunca te tinha visto assim. Então decidi dar mais um bocadinho de mim. E assim foi, ao longo dos dias. Das semanas… Dos anos! Tempo… algo tão precioso, e que te permitiu voltar a erguer. E fiquei tão, mas … Continuar a ler E agora?