Alita: Como é este anjo de combate?

Regresso a Leiria é, muitas das vezes, sinónimo de ir ao cinema matar saudades do segundo maior ecrã do país, o CINEMAX, que fica atrás do IMAX, disponível somente no Porto, Lisboa e Faro. Desta forma, e sendo que não houve grandes estreias nestes dois primeiros meses, o único filme que restava era Alita!

Quando comecei a ver os primeiros trailers, talvez para agosto do ano passado, o meu pensamento era: ou este filme será muito bom, ou será um autêntico fracasso. E estava mais apontado para o último ponto, e nem o nome de James Cameron (Titanic e Avatar) me convencia do contrário. Até que algo aconteceu quando o vi, no passado dia 22.

Continuar a ler “Alita: Como é este anjo de combate?”

Crítica à animação mais esperada de sempre!

Quando há uns dois anos foi anunciada a continuação para uma das animações de maior sucesso, que o coração dos jovens da geração de 90/2000 se comoveu. Quer fosse pela nostalgia, quer pela vontade de ir ver, a animação era notória nas redes sociais e nas conversas de grupo. Afinal de contas, quem é que se esqueceu do primeiro Incríveis e da sua comédia? Ou até mesmo da mítica Edna?

Continuar a ler “Crítica à animação mais esperada de sempre!”

Estamos a tornar-nos num círculo? – Crítica a “O CIRCULO”

Quando saíram as primeiras notícias que a minha amada Emma Watson iria estar nesta adaptação com o Tom Hanks, o meu coração dizia: vai ver, vai ver. Com isto, o filme estreou em 2017 e, atendendo a que todas as críticas eram negativas, eu fiz aquilo que mais critico: deixá-lo para depois. E assim foi… até o ver no TVCine e o agarrar com toda a força!

Continuar a ler “Estamos a tornar-nos num círculo? – Crítica a “O CIRCULO””

Crítica: “Monstros Fantásticos & Os Crimes de Grindelwald”

Quando ontem entrei na sala de cinema, o meu coração estava aos pulos. Cheia, e com algum do público vestido com roupa alusiva ao universo mágico, sabia que seria das melhores experiências cinematográficas da minha vida. E porquê? Porque já não bastava terem oferecido posters e dois postais alusivos ao filme, como ainda tivemos um vídeo referente às ligações deste filme ao universo Harry Potter (que segue já de seguida), e outro com uma mensagem a falar resumidamente do filme. Qual a surpresa? Começou com um “Olá Portugal” e “Obrigada” por parte de elementos do elenco. Após isto, foi tempo de se bater palmas e mergulharmos, mais uma vez, no universo da J.K. Rowling!

Este vídeo não está legendado, como no cinema.
Continuar a ler “Crítica: “Monstros Fantásticos & Os Crimes de Grindelwald””

Crítica: Um Pequeno Favor

Quando vi o trailer deste filme, o meu pensamento foi: tenho de o ir ver! E disse-o porque não é do tipo de filmes que vá ver ao cinema, mas só pelo facto de que não acho que se justifique ver num grande ecrã. Todavia, quando falamos da belíssima, talentosa, e etc. Blake Lively e Anna Kendrick, o assunto muda de figura...

Não conhecia o livro e a história foi só mesmo pelo trailer. Sei que quando entrei na sala de cinema, nem a sinopse sabia. Só ia com a informação que o trailer me mostrava. Assim sendo, toda a situação foi uma autêntica surpresa. Uma que começou logo pela abertura do filme. Fabulosa, original e única. Parecia que estava a ver aqueles filmes clássicos, sabem?

Continuar a ler “Crítica: Um Pequeno Favor”

Crítica: Assim Nasce Uma Estrela

Tanto falaram neste filme. Tanto dizem que ainda vai ganhar Óscares, que tive de ir ver. Assim, aproveitando a promoção dos filmes a 2,5€ que decorreu no passado outubro, lá fui eu enfrentar um Cinema City cheio para ver este musical.

Como sabem que amo o Mamma Mia, ver um musical não é um problema, em especial quando temos no elenco a fabulosa Lady Gaga e o Bradley Cooper. Assim, com expectativa no máximo, sentei-me na cadeira do cinema e apreciei, literalmente o espectáculo.

Como já sabem, começo sempre pelas personagens e como essas se casam com a história. Com isto, temos uma atuação deliciosa da Lady Gaga aliada a um Bradley a interpretar um papel para além do compressível. É bem verdade. E se pensei que seria a Lady Gaga a roubar a cena, ele surpreendeu-me, e imenso. Não só por toda a atuação não-verbal, assim como vocal. Foi fantástico! Algo a querer voltar a ver e, sobretudo, ouvir.

Continuar a ler “Crítica: Assim Nasce Uma Estrela”