O que ando a fazer…

São quase oito da noite e lembrei-me de verificar quando tinha sido a minha última publicação. Sou sincero: dentro de mim, pensei que tinha sido há meses, mas, na verdade, foi a 17 de outubro. Gostava de dizer-vos que esta ausência no blogue se deve a alguma falta de inspiração, mas sendo honesto, é mesmo falta de disposição.

Penso que é muito comum falar-se, e no caso dos escritores, da forma como um bloqueio criativo nos limita, mas algo igualmente importante é a vontade. A força e energia para, no meio do turbilhão das nossas vidas, encontrar aquela vontade em ter espaço para pensar. Em sentir. Refletir.

A amiga noite

Hoje sinto-me assim. Predisposto a voltar a este meu cantinho e falar-vos do que tenho andado a fazer. Porque sim, “o silêncio”, ou melhor será dizer: a ausência dele, pode também ser um ótimo indicador.

O próximo livro

É o principal ponto e aquele que mais explica a minha ausência. A verdade é que me tenho concentrado em, sempre que tenho tempo, de o usar para rever o meu próximo livro e que tem, em princípio, o nome final de Dislike. Confesso que não o faço todos os dias, mas até agora já terminei a Parte I (de III) e, após ter tudo revisto manualmente, será a altura de passar para o computador. Quero muito ter tudo terminado até final deste mês pelo que, honestamente, espero conseguir.

Também tenho a consciência de que, editorialmente falando, esta altura não é das melhores para editar. O mercado está a recuperar e existem ainda muitas incertezas, mas estou muito animado por vos vir a trazer uma nova história e bem sei que tenho de agradecer o incentivo da minha Editora e leitores.

Filmes e séries

Vou ser sincero: o facto de ter demasiadas séries em atraso tem-me atrapalhado na gestão do tempo. São muitas, muitas, mas mesmo muitas as séries que tenho em atraso e, se juntar a elas os filmes recentes que têm saído, todo o tempo se vai. Ultimamente vi: A Maldição de Bly Manor, Empire, Unsolved Mysteries, Spider-Man (2017) e The Mandalorian. Revelo-vos que tenho alimentado a minha paixão pelas histórias do Homem-Aranha pelo que tem sido um deleite descobrir esta série estreada em 2017 e com episódios de 20 minutos. Em suma, o Disney+ não tem ajudado ao tempo. O certo é que consegui ver pela primeira vez O Corcunda de Notre-Dame.

As leituras

Nestes meses tenho tido mais disposição para adicionar livros à lista de leitura do que terminar aqueles que tenho. Independentemente disto, li recentemente: A Mulher do Diabo de Afonso Robles, Heart Bone da Colleen Hoover, Heartstopper 1 e 2 de Alice Oseman, Midnight Sun de Stephenie Meyer, E Se Formos Nós? de Becky Albertalli e Adam Silvera e Sempre Vivemos no Castelo de Shirley Jackson. Atualmente estou a meio do Pedido de Amizade.

Ligando este ponto ao anterior, mal acabei de ler o Sempre Vivemos no Castelo e fui logo ver a adaptação cinematográfica. Fiquei deveras surpreso com as alterações feitas no filme, especialmente no final da história. Todavia, considerei uma adaptação sustentada em si e que poderá apelar às massas.

O Fãs de Sexta

Outro dos projetos que tenho em mãos é o Fãs de Sexta – Segunda Remessa ou 2.0. Esta iniciativa irá retomar nesta sexta-feira e, se tudo correr bem, terminar com diversas ofertas no mês de dezembro. Se irei querer uma terceira “temporada”? Para ser honesto, não sei. Adoro o projeto, mas admito que seria precisa uma comunidade ainda maior de autores no projeto para me fazer pensar num regresso ainda maior do que já foi este.

O futuro

Falar do futuro em tempos atuais quase que parece uma utopia, mas o certo é que penso nele com frequência. Mas em que estou a pensar? Bem, tirando o facto de estar a matutar no lançamento do meu próximo livro (claro), estou também a pensar no “próximo próximo”. É verdade.

Não me recordo se já aqui referi, mas antes de escrever o Dislike comecei a escrever um romance new-adult. Tenho diversas ideias, tudo organizado e, o que falta mesmo, é escrever. Acontece que como um dos temas deste manuscrito é idêntico ao do livro que atualmente revejo, não me parece justo para os meus leitores (e mercado), ter dois livros meus “seguidos” e que abordem o mesmo tema – mesmo que de uma forma completamente diferente.

Claro que antes de começar a escrever o que quer que seja, irei voltar-me para o Wattpad. Sim, a plataforma de publicação gratuita. Porquê, perguntam vocês? Bem, acontece que tenho aprendido tanto nestes últimos anos que chegou a altura de rever com novos olhos os trabalhos que lá tenho publicados. Será um processo longo, mas que espero começar antes do final do ano. Para já, prevejo rever o romance “P.S.: Ficas Comigo?“.


Espero que tenham gostado de me voltar a ler aqui e mal posso esperar por dedicar mais do meu tempo a trazer conteúdo para este “meu-teu” espaço.

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.