Compreende o drama de oferecer livros (e o que está em causa)

Foi na passada semana que a Sofia Costa Lima escreveu um artigo deveras interessante a respeito de como é o mundo das parcerias. Parcerias é o que algumas contas de Instagram, YouTube ou Blog fazem com autores e/ou editoras para, ao receber livros de forma gratuita, os divulgarem. Ora, claro que isto, sempre que feito de forma consciente, honesta e plausível, não tem mal nenhum. Sendo o objetivo promover a leitura, existir este interesse é bom.

Porém, o que tem acontecido (e a própria comunidade de bookstagrams tem vindo a perceber), é que nem todos estão na mesma página quanto a isto. Mas isto prende-se com o quê? Com o facto de que muitas contas, ao dizerem que é de extrema importância apoiar os autores, só os vão ler se tiverem livros oferecidos pelos mesmos. Ora, isto por vezes é possível e exequível de acontecer, mas nem sempre. Além mais, temos o facto de que esta mesma prática é bastante prejudicial para aquilo que se quer: o promover a literatura e mais autores portugueses no mercado.

Foi a pensar nestas questões complexas que elaborei uns infográficos por forma a dar aos leitores e autores o como um simples gesto ou até a forma como alguém nos pede um livro, pode ditar muitas coisas:

Espero que estes esquemas vos tenham ajudado a compreender como a questão não está no gesto de “dar/oferecer” livros, mas antes em algo muito maior e que não ajuda a longo prazo o mercado.

2 Replies to “Compreende o drama de oferecer livros (e o que está em causa)”

  1. Olá Diogo!

    Sei muito bem o que isso é. Quando começou a quarentena disponibilizei o ebook do meu último livro e tive uma boa adesão.

    A maioria das pessoas aceitou bem o ebook, mas tive duas ou três pessoas que pediram o livro físico e eu aceitei. Mas já cheguei a contactar blogues que pediam sempre a versão física e não podia dar a todos senão não ganho nada. Neste momento, tenho muitas reservas de pessoas que pretendem adquirir mesmo tendo o ebook. Ontem divulguei que tinha adquirido 30 livros à editora depois de rescindir (e foi verdade!), lucraram 300euros para não deitarem os livros fora.

    Obrigada por mais um post interessante.

    Gostar

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.