Fui à Exposição do Harry Potter (#FotoPost)

Será que têm a música certa para ler esta publicação? Não? Eu ajudo. Porque sim, vamos precisar. É que a manhã que passei em Lisboa, no sábado passado, valeu a pena.

É com a música de despedida de Hogwarts, aquela que nos faz ficar nostálgicos e com umas saudades da nossa infância, que começo oficialmente esta publicação. Em que vos conto do que achei da Exibição de Harry Potter.

Esta exposição abriu oficialmente as portas ao comboio mais famoso do mundo no passado dia 16 de novembro, ficando até 8 de abril no Pavilhão de Portugal, Lisboa. Mas será que este Pavilhão tem a capacidade para albergar toda a magia de, não uma, mas várias gerações?

Recuar ao passado

Preciso de recuar uns anos para vos conseguir contextualizar nesta minha opinião (e julgamento) inicial, já que para vos ser sincero, as minhas expetativas estavam em baixo. Eu sabia que queria ir ver a exposição. Que teria de arranjar forma de encaixar no meu calendário. Porém, tendo surgido a oportunidade, fui logo. Porém, esta minha conceção veio muito do facto de já ter visitado, há uns anos, os estúdios dos filmes, em Londres. Claro que não esperava algo do género com esta exposição. Mas confesso que pensava que seria enganado. Que o que iria ver eram meras réplicas ou coisas “sem relevância”. Porém, estava muito, mas muito, enganado.

O Pavilhão de Portugal nunca chegaria para albergar o mundo criado por J.K. Rowling, mas o que é certo é que a exposição me surpreendeu. Os itens presentes não são só diferentes dos exibidos em Londres, como têm igualmente o nível de detalhe e cuidado pelo qual os diversos departamentos que trabalharam nos filmes nos habituaram.

A exposição consegue ser próxima, possibilitando que percamos tempo ao quer e conseguir ler os detalhes dos figurinos, adereços e criaturas. O staff consegue ajudar a transportar para essa magia (mesmo que faltem lá umas portas meio que a abrir como que por magia), e a banda sonora no decorrer da exposição leva a que, naquele período de tempo, consigamos voltar a acreditar em magia. A querer rever todos os filmes para depois pensar: eu vi aquilo. Eu conheço aqueles detalhes.

O que podemos esperar?

Encontrar personagens amigas é mais que possível. Não só podemos puxar uma Mandrágora e ouvir o seu sufocante grito, como experimentar jogar Quidditch. Vassoras inexistentes à parte, é divertidíssimo como que vaguear pela cabana do Hagrid, ver a ovo da pista que Harry conseguiu no primeiro desafio Torneio dos Três Feiticeiros, até ver de perto cada um dos Horcruxes. Varinhas são elementos que não faltam, levando-me até a desejar ter aquelas de personagens mais que para o secundário. O trabalho dedicado aos detalhes levou a melhor em cada um dos adereços, mesmo no famoso gabinete cor-de-rosa da odiada Umbridge.

Em termos práticos e que vos ajude, podem preparar-se para logo no início tiraram uma fotografia (que pode ser posteriormente comprada por 12€), e para uma loja repleta de itens caros e…, dececionantes? Sim, penso que pode ser essa a palavra. É certo que entre elementos como porta-chaves (a preços que não fogem aos 12€), cachecois das casas e de Hogwarts, varinhas, peluches e alguns doces, a loja não consegue ser competitiva. Vivendo na era da globalização, até uma Fnac consegue vender igual, melhor ou idêntico e a um preço menor. É certo que é uma compra feita na “loja oficial”, mas outros produtos são igualmente oficiais e/ou licenciados. Confesso que esperava ter mais roupa, algumas almofadas ou até cobertores – como em Londres.

Mas vale a pena?

Para mim, valeu a experiência, e pelo preço, é um valor justo. Tem detalhes, atenção, e até um livro-guia da exposição para compra e completamente em Português. Houve cuidado, e a magia é palpável. O sentimento de fãs fanáticos acaba por ganhar, e a vontade em voltar a rever toda a exposição de novo é grande. Podia ter mais coisas? Podia. Mas sou sincero: tem tudo. Não falta nenhum elemento de destaque do filme, e perceber o como as personagens cresceram, é lindíssimo. Desde corpos magrinhos e pequenos, até adultos que, na verdade, parecem mais altos no cinema.

Se são fãs e tiverem a oportunidade de ir durante a semana ou ao fim-de-semana, acredito que trarão lá, pelo menos, uma cara de triunfo a querer cair para uma lágrima de felicidade.

Dicas Práticas

  • Ao fim-de-semana os preços são ligeiramente mais altos.
  • Se comprarem o pack Fã Fnac têm oferta de um poster do evento, o que é sempre uma boa recordação.
  • O horário próximo ao almoço pode ser uma boa aposta para evitar filas (fui pelas 12H).
  • No começo da exposição poderão ver o famoso comboio que levou Harry, Ron e Hermione para a escola mais famosa do mundo. Contudo, o tempo a estar nessa sala é muito reduzido. Desta forma, se procuram uma boa fotografia, é melhor terem logo tudo preparado.
  • Serão pedidos a dois voluntários, no começo da exposição, para experimentar o chapéu selecionador.
  • Percam tempo a ler os detalhes. Vale a pena saber de que filme aquele adereço pertenceu.
  • A fotografia tirada no início tem o custo de 12€ e é comprada no fim da Exposição, na loja. A fila, contudo, é diferente. Podem escolher até 6 fundos diferentes para que a vossa fotografia fique do vosso agrado.
  • É aceite multibanco na loja.
  • Não há, infelizmente, cerveja de manteiga.

Esta publicação faz parte do segmento “Momentos Uau“.

2 Replies to “Fui à Exposição do Harry Potter (#FotoPost)”

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.