Como apoiar os autores?

Falo muitas vezes em como é bom conversar com os nossos autores. Em como é bom ler livros de autores lusófonos e de que é importante cultivar esse hábito. Mas com isto, como é que podemos mesmo apoiar os nossos autores? Como podemos levar a cabo esta missão?

Se me seguem no instagram, e se viram o que partilhei no dia 13 deste mês, devem estar a pensar que já ouviram falar disto. E é verdade. Vou inspirar-me na publicação feita pelo perfil @author21tales . Prontos para saber como podemos fazer esta magia? E será que estão prontos para perceber o porquê da sua importância?

As Reviews e Classificações

Parece-me lógico começar por aqui, já que vos falei disto em diversos momentos. Porém, como o fiz voltado para os autores, agora é a vez dos leitores.

As reviews, ou críticas literárias, são coisas que os autores valorizam muito. É quando se percebe como um leitor interpretou uma obra, e de que forma o nosso trabalho atingiu o seu propósito. Há sempre críticas boas e más, e aquelas que no meio destas, são construtivas. Nunca se espera também que uma crítica seja algo gigantesca. Não é disso que se trata. Mas antes do cuidado que um leitor tem em dar a sua opinião ou avaliação após a leitura. Não custa nada. Só ajuda. Podem assim comentar no Goodreads, na loja online da editora, ou ainda em outra loja online onde o tenham comprado. Até podem comentar sempre o mesmo mas em diferentes locais. Outro sítio é as páginas pessoais do autor.

Recomendar

Se gostaram do livro, recomendem. Falem dele. Quer seja a familiares, amigos, a grupos de leitura, façam isso. O passar a palavra faz magias, e pode ajudar muito no afirmar de uma história.

Partilha e Redes Sociais

A partilha está ligado à recomendação, mas como vivemos na era online, publicar fotografias, ou uma publicação do autor, pode ajudar na visibilidade a novos públicos. Claro que se pressupõe seguir-se o autor para acompanhar o seu trabalho e crescimento, pelo que primeiro tem de se começar por aí.

Respeita

Todos temos gostos diferentes, pelo que temos de compreender também até que ponto o livro é bom ou mau, e se gostamos ou não. Muitas das vezes o livro é bom mas não gostamos, e isso é OK. É certo. Ninguém vai ter ressentimento. Se isso acontecer, é também papel do autor – se for do seu interesse – falar com o leitor. Saber o seu ponto de vista. Pode até ajudá-lo em obras futuras.

Porque é que tudo isto importa?

Bem, a resposta é bem mais ampla do que um leitor pode pensar. Podemos pensar que é só para publicidade gratuita ou até para fama. Mas acreditem, em 90% dos casos isso não é verdade. A verdade é que ao se falar do que os nossos autores escrevem, apoiamos não só o seu trabalho e carreira, como dizemos ao mercado que estamos interessados em ouvi-los e estamos atento às editoras. Se as vendas aumentarem é perfeito, porque dá às editoras mais margem de manobra para publicitar esses autores ao mesmo nível que outros. E ainda mais: ao se falar do livro, da história, e junto dos livreiros, estes começam também a aceitar mais livros de autores portugueses e/ou desconhecidos para os seus espaços, e não só livros cujas editoras têm capacidade de pagar pela sua publicidade.

E vocês, conhecem outras dicas ou sugestões?

5 pensamentos sobre “Como apoiar os autores?

  1. É preciso mudar mentalidades. As pessoas ainda têm muito medo de conhecer o desconhecido. Se não conhecerem o autor não vão ao lançamento da obra, não compram a obra. Têm medo de arriscar. Desconfiam. Para além disso, há a questão de a literatura estrangeira estar à frente da lusófona.

    Beijinhos!

    1. Uma triste e grande verdade. Tenho de dizer que acho que começa muito com os livreiros e quem está à frente desses espaços.
      Posso dizer que uma leitora andou à procura do meu livro em Braga e foi à Bertrand. Para além de dizerem que não estava disponível em loja – algo que eu sabia -, ainda foram mal criadas ao ponto de dizer que nunca deveria estar sequer na livraria porque era português e um autêntico desconhecido porque elas não conheciam. É muito triste e é ainda mais quando funcionários não conseguem ser corretos ou ter uma visão ampla do mercado.

      Beijinhos e obrigado!

      1. Completamente, e contra os próprios valores da Bertrand e da formação literária que dá. Tive sorte de as pessoas que perguntarem responderem-lhes à altura, mas é uma vergonha.

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.