Redescobrir o prazer pela leitura

Ao longo dos últimos anos que me tornei preguiçoso na leitura. Quer fosse pela inclusão da PlayStation, séries – Netflix -, cinema, convivência social e académica na minha vida, o tempo para os livros era curto. Lia e tinha sempre um livro na mesa de cabeceira, mas demorava se fosse preciso entre um a três meses para o acabar. Só no verão, no Algarve, conseguia levar uns quatro livros para a praia e lê-los com alegria. Isto meteu-me a pensar e refletir. Dei-me conta de que estava a perder o prazer na leitura em si, apesar de ler com gosto e vontade.

A verdade é que com a reformulação do blog e a entrada este ano num clube literário, as motivações para ler não faltaram. Na verdade, até me vi mais motivado a ler. A descobrir livros novos. A procurar novas coisas e arriscar em outras. Um desses exemplos é um livro que agora estou a ler e que falarei no decorrer da próxima semana. O início era enfadonho, sem nada a acontecer nas quase primeiras duzentas páginas das mais de seiscentas. Mas qual a minha surpresa? Estava a gostar de o ler. De apreciar a escrita, o vocabulário, as personagens, a construção!

É certo que como autor a leitura é importante, e é um facto que se eu estiver muito tempo afastado de um livro, isso afeta a minha própria escrita. Porém, tenho de vos confessar que desde novembro que estou com um gosto quentinho na leitura. Sabe-me bem! Arranjo espaço no dia para ler, e por diversas vezes! Sei que isto se deve ao facto de estar com mais tempo agora por inatividade na minha tese. Mas mesmo com artigos científicos para ler e escrever, tenho conseguido ter tempo para este meu belo prazer e que, sendo sincero, julgara perdido.

Algo que também ajudou nisto foi o Kobo que o Ricardo me deu pelos anos – e que já vos referi. O facto de ter ido para o Porto causou-me um problema: o espaço. Mal tenho espaço na minha estante, e no Porto o cenário não deixa de ser diferente. Com o Kobo, e apesar de só lá ter lido um livro, o facto de ser cómodo e personalizável na leitura, deu-me uma nova energia para ler e procurar ainda mais livros.

Esta publicação pode parecer-vos estranha, mas precisava dela. De vos confessar que nem sempre me apetecia ler e nem sempre fazia por arranjar tempo para ela. Agradeço imenso a estes novos fatores que me voltaram a recuperar por completo a paixão e a apreciar de uma forma totalmente nova.

E vocês? Alguma vez perderam ou viram ser atenuado o amor pela leitura? Como lidaram com isso? Sou sincero: acho que isto acaba por ser transversal a todos nós em algum momento da vida. Quer seja pelos livros que temos que não achamos interessantes, quer pela vida corrente que nos leva a melhor, o segredo é conseguir arranjar tempo para nós próprios. Tempo para estarmos sozinhos e termos este pequeno mas grandioso prazer…

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.