Feliz Dia Para Morrer 2 – Como se comporta a sequela?

Dia 14 foi não só o dia marcado por São Valentim para as manifestações de amor, como para a estreia da sequela de Feliz Dia Para Morrer. Quando vi o primeiro filme no cinema, uma parte de mim estava parva com a história, enquanto que a outra se contorcia a rir na sala de cinema, procurando perceber o que raio se estava a passar. E, mais importante, quem andava a matar vezes e vezes sem conta a protagonista. Com a sequela, o espanto chegou, já que se o mistério do primeiro foi resolvido, como podem fazer uma sequela e confirmar já o terceiro filme?

A verdade é que o filme é inesperado. Segue uma linha bastante plausível para aquilo que sabemos hoje e até para o que se tem visto na sétima arte. Esperava terror, suspense. Muito mais. Mas a história é tão, mas tão divertida, que rapidamente me esqueci disso. As atuações são apaixonantes, e as diversas mortes tão originais, que sou capaz de ver o filme vezes e vezes sem conta. Confesso que estou apaixonado pela atriz principal e gostaria de a ver em filmes mais sonantes nos próximos tempos. Acredito que a sua atuação e estilo consegue ir de encontro aos tipos de filmes protagonizados pela Blake Lively.

O enredo, bem desenvolvido, consegue entreter-nos pelos 100 minutos de duração, sendo que o que mais me surpreendeu para um filme do género, foi o facto de que quando pensava que estava para acabar, uma nova reviravolta se dava.

Se me perguntarem como se compara com o primeiro filme, a resposta é simples: não se compara. O filme consegue rapidamente erguer-se sozinho e ser quase como um 1,5 do que uma sequela. Tal deve-se ao facto da maneira profunda que todas as personagens são abordadas, em que no final uma grande escolha moral se prende na protagonista. Uma relacionada com a morte da sua mãe.

A banda sonora acompanhou de igual forma estes momentos, sendo composta por temas bastante bonitos para o género, em que o espectador é quase sempre atirado para as faixas já repetidas de outros filmes de terror. Mas lá está, este não é um filme de terror. E se o primeiro consegue tocar no género, este não lá chega, mas não é por isso que não deixa de ser uma boa sessão. Acaba por ser, sem dúvida, até melhor…

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.