O #10YearsChallenge em Mim e no Mundo

O 10YearsChallenge, que começou no Instagram, tem-se difundindo um pouco pelas diversas redes sociais. Agora chegou a vez de o trazer para o blog… mas de forma diferente. Não vos vou dar imagens, mas sim recordar convosco como era eu e o mundo em 2009. Com isto, é até de dizer: apertem o cinto e vamos lá nesta viagem pelo tempo….

Tenho de começar pelo mundo. Pelos eventos marcantes e que me lembro. Em especial porque por esta altura, ou seja, em 2009, tinha 14 anos e bem sei que a perceção era diferente da que era agora.

Algo que me lembro bem foi a aparição do HD na televisão. Em Portugal isso não acontecia muito, se bem que a TVI, nas suas novelas, promovia a mensagem: “Esta novela foi gravada em HD, Alta Definição”, mas fora isso, só agora começamos a ter canais completamente em HD. Recordo-me destas questões é ligadas às séries americanas. Sendo que a série Glee estreou nesse ano, lembro-me bem de ver a opção de 720p para descarga. Mas meu Deus, se estamos a falar de séries? Então 2009 foi o ano em que comecei com o Glee, Vampire Diaries (saudades), Castle (minha amada, e que só comecei a ver três anos mais tarde – shame one me), Apanha-me Se Puderes, V (tanta saudade desta série de ficção científica), Drop Dead Diva (para mim, a melhor série de advogados) e Flashforward (como discutia sobre isto com as minhas amigas).

Nesta altura, no meu 9º ano, lembro-me bem de desejar sair das aulas e ir a correr ver séries. De falar com a minha amiga e irmã de infância, a T, que na verdade é Patrícia, “hoje é dia de VD”, em referência à série Diários de um Vampiro. Com isto, recordo-me também que neste mesmo ano, abdiquei da viagem de finalistas a Londres para ter antes um computador portátil. Era o meu grande sonho, sim. E tendo sido o ano em que saiu o jogo Os Sims 3 e, posteriormente, o ano em que queria começar mesmo a escrever, era lógico. Se fosse hoje, teria escolhido o mesmo.

Nesta aventura pelo computador fui-me inteirando da informática e apaixonado por ela. O meu portátil, o meu Toshiba (que ainda está comigo), era como o meu apêndice. Via as séries, filmes e jogava. Foi para mim o ano dos downloads. E, claro, o ano em que joguei Os Sims quase que pela primeira vez. Sem ser emprestado ou no computador de alguém. Lembro-me como poupei do meu aniversário para o comprar e meu Deus, como me lembro desse dia. De o comprar na Worten e depois ir ainda passear a Leiria quando, nesse domingo, tudo o que eu queria era ir para casa e jogar.

Falando em filmes, 2009 foi o ano do Avatar, cujo filme gerou uma pergunta num teste meu de História, e cuja sessão que vi em 3D no CinemaCity de Leiria foi sem intervalo e com uma sala cheia. Após isto chegou o filme Inimigos Públicos, Star Trek, X-Men Origiens, Transformers, Harry Potter e o Príncipe Misterioso (que só não estreou em 2008 por causa do Crepúsculo), Monstros vs. Aliens, uma animação, Anjos e Demónios (que no cinema me deu pesadelos por ver padres a serem mortos de formas macabras), Sinais do Futuro, 2012, A Ressaca e o fabuloso Sherlock Holmes. Ainda foi um ano de ouro para a Disney, como o maravilhoso UP, A Princesa e o Sapo, e o filme da Hannah Montana, que vi no Algarve Shopping com o meu irmão. Lembram-se da mítica música The Climb? Já que toquei na música… lembram-se do que era ver a Lady Gaga com os seus vestidos fantásticos nos MTV Movie Awards ou Music Awards?

2009 foi também o ano em que Barack Obama tomou posse (meu Deus, como está agora tudo tão diferente). Num campo diferente deu-se a proliferação da Gripe A. O famoso e mortal H1N1, que levou a uma população mais sensibilizada e também assustada. Foi também o ano da queda do avião da Air France no Oceano Atlântico. Neste ano o mundo perdeu o cantor Michael Jackson. Lembro-me o choque que foi, e de o ver espelhado no rosto dos meus familiares. Sem dúvida um dia a não esquecer. Outra perda que senti foi do comediante português Raul Solnado. Como ouvi vezes sem conta a ida à Guerra de 1908…

Em termos de descobertas, lembro-me de estar doente e ver a NASA a anunciar a descoberta de um oceano numa das luas de Saturno. O mesmo para a descoberta de água na Lua. No que toca ao entretenimento e sendo eu amante de cinema, 2009 foi o ano em que a Disney comprou a MARVEL. Já viram até que ponto este negociou evoluiu e até influenciou agora a compra da FOX? Neste meio foi também o ano do que foi o sistema operativo mais famoso até ao W10, o Windows 7! Bem me lembro de como o usei no meu velhinho portátil…

No que toca a smartphones, foi o ano do iPhone 3S, sendo que nem ligava à marca, já que o telemóvel que tinha era o Sony Ericsson X10 mini, já que não compreendia para que queria um ecrã tão grande se ele não caberia depois no bolso… Irrisório, não é?

Em termos mais pessoais, 2009 foi o ano que me levaria a fazer as escolhas para o que seguir no Secundário, que recaiu sobre Ciências e Tecnologias. Tive também uma gala de finalistas, com direito a uma medalha e um chapéu todo catita. Recordo-me também que foi o ano em que comecei com aulas de inglês no Wall Street Institute.

Este ano foi igualmente marcado pela leitura. Em que começava a devorar livros. Desta forma, os livros que me acompanharam foi o Crepúsculo, a Lua Nova e o Eclipse. Foi o ano dos vampiros, pelo que seguiu para a enorme série da Casa da Noite, sendo o primeiro livro “Marcada“. Este ano foi também onde descobri aquela que é das minhas autoras favoritas: Cassandra Clare, em que publicava por cá “A Cidade dos Ossos“.

Olhando para estes dez anos, é quase impossível não ficar de queixo caído com a forma como o mundo mudou. Não só naquilo que mais partilho com vocês, como o entretenimento, música e leitura, como no mundo político, social e científico. O mesmo comigo, em que tudo isto me levou até onde estou, muito pelas escolhas que tomei. Porque sim, acredito bem que aquele portátil moldou muito a forma como comecei a consumir entretenimento e me levou ao que escrevo agora.

O mundo, como referi, está diferente, e não só temos grandes desafios pela frente em termos políticos, como cada vez temos mais desigualdade, estigmas e uma pobreza talvez mais severa. As mentalidades estão a mudar em Portugal, mas ainda existem muitos problemas na forma como as pessoas olham e interagem para com os outros. Existe com isto, não só problemas de interação entre pares, como o uso excessivo, em alguns casos, das novas tecnologias para esses efeitos. Outras das preocupações dá-se com o aquecimento global, o aumento das temperaturas que provoca secas que, mesmo agora no inverno, sentimos. Já para não falar nos incêndios, alimentado por transformações que muitos de nós ainda não compreende.

Tenho algum receio dos próximos dez anos. Os jovens cada vez têm menos oportunidades, e com o preço das portagens, casas, rendas, cursos universitários e a vida em geral, a aumentar, e em que muitas profissões continuam a ser desvalorizadas, acredito bastante que muitas transformações e mudanças drásticas estão para chegar. Por agora só nos resta refletir para agir rapidamente e, claro, de forma eficaz.

One Reply to “O #10YearsChallenge em Mim e no Mundo”

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.