2018: Ao que estou agradecido

Este ano passou a correr. Eu sei que todos os anos dizemos isto a nós próprios, mas a prova disso é que esta publicação tinha como título “2017: Ao que estou agradecido”. É verdade, enganei-me no ano, mas não me enganei nas memórias do que este ano me deu…

Como viram, em termos de leituras não li muito. É uma vergonha, mas o Mestrado rouba-me muito da atenção para artigos científicos que, infelizmente, não contam. Ou vão contar?? Hum… Mistério para 2019! Posto isto, reuni algumas coisas que tenho a destacar deste ano. Umas já sabem, outras não. Vamos começar?

O Esquecido

Foi sem dúvida das melhores conquistas de realização profissional (ligada à escrita). O thriller publicado em janeiro continua a somar curiosos e classificações na rede Goodreads e não poderia estar mais grato por isso. Aprendi imenso com o Esquecido, quer em história, como na construção da mesma. Toquei em questões como a pobreza, violência doméstica, toxicodependência, relações sociais e familiares, homossexualidade, a perda de memória e o perdão. Foram muitos temas e que culminaram, ao fim de três anos, no livro que chegou até vós.

Viagem ao Brasil

Sempre vos quis falar disto. Tentei por diversas vezes arranjar forma de encaixar esta minha experiência e hoje falo-vos um bocadinho dela. Prometo que na celebração de um ano, vos conto mais. Mas basicamente fiz uma visita de estudo a Juiz de Fora, Brasil em nome da minha escola. Fui eu com mais quatro colegas e uma professora. Ficámos alojados em casa de professores de lá e, na semana que lá estivemos, aprendemos muito mais do que queríamos acreditar. Assim, para além da palestra que dêmos na Faculdade de Serviço Social de lá, e da compra de montes de Havaianas (que custam lá, no máximo, 13€), percebemos como somos sortudos por estar na Europa e termos as estruturas de apoio que temos, em especial na saúde. Por diversas vezes pensei o triste que era um país como o Brasil, desabar. Com tanto para oferecer e com a possibilidade de ser dos mais ricos do mundo, este sofre com a violência, medo e claro, a corrupção. Visitámos ainda uma antiga colónia de escravos onde antigamente esses faziam café. E foi nesse cenário de tirar o fôlego pelo sofrimento que imaginámos circundarem toda aquela estrutura, que conhecemos as pessoas que moravam lá naquele Acampamento e lá escolhiam fazer as suas vidas. Com simplicidade, onde as crianças corriam livremente. Quer descalços pela terra, como pelo mato denso. A alegria era contagiante e impossível de ignorar e não refletir o ponto em que a nossa educação portuguesa, rígida, chegou. Não obstante, está ainda o facto de os Assistentes Sociais trabalharem com afinco naquela realidade. Uma que supera, sem dúvida, as nossas. Nem vos consigo descrever por completo uma instituição de acolhimento de crianças que visitámos. Com paredes de cimento, sem cor, móveis apodrecidos e camas quase que empilhadas umas em cima das outras.

Há muito para falar e refletir como já perceberam. Por agora deixo-vos algumas fotografias da viagem…

O Blog

Já vos disse por diversas vezes, mas o blog ajudou-me imenso este ano. Talvez em vertentes que nunca vos contei…

Desde que comecei a escrever histórias mais longas, livros se quiserem chamar, tinha como que perdido a capacidade de escrever coisas mais pequenas. Quer fossem em textos soltos, como publicações que vos tenho feito ao longo destes meses. Em junho vi a minha oportunidade, como já vos contei anteriormente. E confesso, soube e sabe tão, mas tão bem. Tenho muito orgulho nas publicações que vos faço. Nas pesquisas que faço para as mesmas e de refletir sobre elas. De pensar se poderia ter sido diferente. Junho passou e estamos a tocar em janeiro. É assustador, especialmente porque sei que tenho de arranjar ideias. Tenho ideias para o equivalente a dois meses, mas e o resto? Saíra com naturalidade? De uma coisa sei, em 2019 vão ter um blog ainda mais literário… Não só pelo Caderno do Diogo, que para além das suas publicações (com 12 entradas ainda por saírem), vão ter ainda o Apêndice do Diogo, assim como o Conversas Entre Autores 2.0. Não obstante estas questões, vou ainda participar num grupo de leitura em que vocês próprios poderão aderir. Chama-se THE BIBLIOPHILE CLUB e foi criado pela Sofia, do a Sofia world,  Sónia, do By The Library, e à Lyne, do Imperium. Com isto espero ter ainda mais livros para vos dar e também desafiar a ler mais.

O Meu Terceiro Livro

Muitos podem não saber, mas já terminei o meu quarto livro. Apenas um punhado de pessoas sabe o título e a história impregnada nas páginas. É um romance e com pitadas de elementos verídicos do que vi e soube aquando do meu estágio na Câmara Municipal de Leiria. Mal posso esperar para que o conheçam, mas por agora não vos consigo, nem sei, dar detalhes de quando a irão ler. Prometo manter-vos sempre informados!

As Pessoas

Sem dúvida que não poderia deixar de falar delas. Quer dos meus fantásticos pais, irmão, familiares. Os meus amigos, como o Ricardo, o T, a I, N, a M, a S e o meu grupo de autores lindos e maravilhosos. Vocês tornaram o meu ano memorável. Quer fosse em chocolates quentes, passeios nocturnos, jantares, idas à piscina, gelados, praia, cinema, serões a jogar jogos de tabuleiro ou mesmo notificações no Messenger até dizer chega. O meu ano não era o mesmo sem vocês. Sem o vosso apoio. Em especial ao R, por até me ter carregado ao colo quando parti o dedo do pé. Amo-vos a vocês todos, do fundo do meu coração, e prometo pensar em algo diferente dos postais de natal para o ano.

As Mudanças

Pode parecer ambíguo da minha parte, mas por mais que as mudanças tenham sido faseadas e não completamente revolucionárias, houve eventos importantes na minha vida. Quer com a publicação do meu segundo livro, que muito me ensinou do mundo editorial, até ao voluntariado. Um que me abriu portas para uma Sociedade que, se tudo correr bem, crescerá.

Neste capítulo tenho também de falar do que foi aprender com pessoas com formação noutras áreas e dar o meu melhor atendendo aos meus domínios. Sem dúvida que nunca esquecerei!

Com isto me despeço, desejando um feliz 2019 para vocês. Agradeço por aí estarem, e mal posso esperar pelo começar do novo ano! Também vos deixo um campo abaixo para se quiserem dar sugestões para o próximo ano ou falar de outro tema que achem importante. Podem também submeter o vosso blog se tiveram publicações que se possam integrar no Apêndice do Diogo. Assim poderei ler e publicitá-las aqui!

Feliz Ano Novo

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.