Harry Potter

DSC_4008.jpg

Olá olá a todos! Como estão?

É com este tempo chuvoso, que só apetece ora ler um bom livro ou ficar o dia todo a fazer uma maratona na Netflix, que fui buscar a minha edição de colecionador do feiticeiro mais famoso do mundo. Havendo ainda tempo face à falta de trabalhos académicos, tenho passado estes dias a rever as horas de extras e os filmes de uma das mais famosas sagas do cinema.

Nem acredito que já passaram 17 anos desde que o primeiro filme foi lançado, mas definitivamente que muito já aconteceu desde então. Exemplos disso é mesmo a minha paixão por ler, que me levou a ler pela primeira vez os livros há uns anos. Quando foi lançada a edição especial do 15º aniversário.

4.PNG

 Quando na altura os comecei a ler, o meu entusiasmo era crescente. Li-os todos em menos de dois meses. Todavia, quando cheguei ao final da saga, um pensamento perturbante invadia-me: gostava mais dos filmes que dos livros.

Vivendo nós num mundo em que as adaptações cinematográficas acabam por ser mesmo isso: “adaptações”, ao aperceber-me da dimensão de cada uma das personagens, dei-me conta de como a saga cinematográfica é, provavelmente (para mim), das melhores adaptações de que há memória.

Claro que os detalhes presentes nos livros são enormes, para não falar das explicações brilhantes, pertinentes e mágicas da autora à medida que vamos desfolhando pela história. Todavia, tenho de revelar o como as personagens do Harry e Ron me irritaram profundamente. Principalmente o Harry. Sempre com uma atitude autoritária, como se tudo o que acontecesse tivesse obrigatoriamente de passar por ele. Já para não falar depois da sua relação com o colega Ron e, posteriormente, do professor Dumbledor. Sim, também não gostei do Dumbledor do livro. Quando li, achei as personagens com falta de carisma, pouco humanas e bastante irritantes. Claro que não foi um sentimento que perdurasse por todos os livros, visto que a/s personagem/ns ia/m crescendo. Mas, nos filmes, somos logo de início presenteados com personagens mais amáveis, que mesmo que estejam em processo de crescimento, nos conseguimos ligar mais facilmente e sentir aquilo que a autora sempre quis que sentíssemos.

Confesso que não escrevo disto de ânimo leve, afinal a minha paixão por esta saga é incompreensível, mas é pela coragem que ganhei ao falar com outros fãs e amigos que percebi o como a opinião é quase que unânime.

2.PNG

 Apesar disso, personagens como a Hermione, Hagrid e a professora Mcgonagall são tal e qual como descritas, aliadas às criaturas e mundo fantástico criado brilhantemente pela nossa J.K. Posto isto, revelo-vos agora quais os meus filmes favoritos da saga: Harry Potter e a Câmara dos Segredos e A Ordem da Fénix. Sendo a Ordem da Fénix dos livros mais longos, tenho de dar parabéns aos argumentistas quando refiro a cena final. Quando li o livro, fiquei meio atordoado com as descobertas macabras que estavam na área de Mistério do Ministério da Magia, mais saídas de um livro de Stephen King, do que de um mundo mágico da J.K.,mas o resultado no cinema, ficou fantástico. Algo que, sem dúvida, apelava já aos mais adultos pela inclusão dos efeitos especiais num dos poucos duelos mágicos que temos. Situação repetida no mais recente lançamento deste mundo: Animais Fantásticos e Onde Encontrá-los.

Antes de seguir para a minha maratona, com o Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, tenho de referir o como parte destas questões elucidadas, se refletem na peça de teatro: Harry Potter e a Criança Amaldiçoada.

1.PNG

 Desta vez, nesta peça de teatro, havendo o fator tempo e visual a limitar o que poderia ser feito, tenho de revelar o estapafúrdio que achei a destruição de personagens que, à partida, estavam já tão bem definidas no universo. Refiro, claro, o Voldemort e Bellatrix Lestrange. A quem leu: o que acham? Concordam com as escolhas dos argumentistas, conduzida pela J.K.? Neste ponto, acho mesmo que qualquer história que apareça depois do último livro, é mera jogada de marketing. Mas para saberem mais do que achei do livro, segue a minha review no Goodreads.

Agora que partilhei aquilo que há muito queria fazer, está na altura de encher a minha caneca de Hogwarts com chá, e ir para o capítulo três desta história. Todavia, enquanto aquece, quero muito saber o que achas! Diz-me nos comentários 🙂 !

Antes disso, deixo-vos o novo trailer do jogo de RPG que já chegou aos terminais Android e iOS!

Beijos e abraços,

Diogo

 

Originalmente publicado a 2 de março de 2018 em https://rapazdeoculos.blogs.sapo.pt/

2 Replies to “Harry Potter”

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.