Procurei…

“O esforço que fazia para procurar as coisas na minha cabeça desarrumada era tal, que acabei por desistir. Nada aparecia. Nem uma simples imagem. Absolutamente nada! Tentei procurar por coisas básicas. Procurei pelo soprar das velas do meu décimo nono aniversário. Procurei pela possível prenda de anos dada pela minha mãe – que era algo a que daria grande importância pelas dificuldades por que passávamos -, mas nada apareceu. Procurei por um pai violento, ou por umas nódoas negras. Procurei por um beijo de boa noite, por um abraço amigável. Procurei por uma noite de cartas com a minha irmã ou por … Continuar a ler Procurei…